Página 1 de 4 123 ... ÚltimoÚltimo
Resultados 1 a 10 de 33

Tópico: Algumas dicas aos importadores

  1. #1
    Junior Member
    Data de Ingresso
    Jan 2013
    Localização
    São Bernardo do Campo, SP
    Posts
    29
    Peso da Avaliação
    0

    Algumas dicas aos importadores

    Olá pessoal! Tudo bem?
    Venho acompanhando o fórum desde o início do ano e recentemente resolvi começar a me manifestar para ajudar o pessoal em algumas questões, principalmente ao pessoal que tem interesse em compras maiores e estão dando o próximo passo saindo da informalidade.

    Vejo o pessoal bastante preocupado com CNPJ (o que é excelente, o primeiro passo da caminhada), mas existem algumas outras questões também que o pessoal precisa levar em consideração, e que não vejo ninguém comentar. (Espero que não seja um balde de água fria para alguns! rsrsrs)

    A primeira coisa que pode ser um erro quando se resolve assumir uma identidade como empresa, é continuar trabalhando com produtos "não-originais". Ao assumir uma identidade de pessoa jurídica, a responsabilidade também é outra. Lembre que no comércio, por vias gerais, você precisa assumir ao menos garantia básica conforme o Código de Defesa do consumidor por exemplo, e ter a imagem de sua empresa construída relacionada à produto pirata infelizmente não vai lhe auxiliar no crescimento no mercado.

    Uma coisa muito, mas muito importante que ninguém leva em consideração é a classificação fiscal do produto. A classificação fiscal do produto é o que vai determinar as alíquotas de impostos no caso de uma importação formal e, principalmente, questão de anuências (Licenças).

    Muito se fala em utilizar o importa-fácil dos Correios, porém, ninguém nunca mencionou se já analisou as classificações fiscais antes de importar.
    Antes que digam que esta informação é de responsabilidade dos Correios, a resposta é não. Os Correios não tem como saber o que você está importando, por isso todas as informações são de responsabilidade do importador. Os Correios apenas lançam as informações na DSI passadas por vocês, assim como os courriers, despachantes, etc.

    Digo isso pois uma grande maioria no fórum trabalha no segmento de vestuário, e vestuário importado formalmente PRECISA DE LI prévia ao embarque com anuência Decex. No Submenu Recomendações e restrições na opção Importa-Fácil no site dos Correios tem o item Lista de objetos proibidos onde possui uma tabela com a listagem de todos os produtos, e alguns com as observações para verificar a parte II. - http://www.correios.com.br/produtosa..._proibidos.pdf

    A forma de classificação fiscal utilizada ali não é a NCM, é uma classificação simplificada que será utilizada pelos Correios no momento do registro da DSI.

    Alguém aqui no fórum importou roupas pelo importa-fácil PJ tranquilamente? Gostaria de ver esta DSI...

    Outros exemplos são produtos de consumo humano. Maquiagens, suplementos, alimentos, etc. que precisam de LI da Anvisa.

    Resumidamente, a lição de casa vai muito além do CNPJ, e do Radar. Muitas vezes até antes de pensar em se formalizar para trabalhar com IF, veja se seu produto poderá ser importado formalmente.
    Desculpem pelo texto um pouco longo e talvez um pouco confuso, mas espero que ajude o pessoal a enxergar um pouco mais além e pegar todas as informações antes de investir seu dinheiro...

    Abraço!

  2. #2
    Novato
    Data de Ingresso
    Jul 2013
    Posts
    6
    Peso da Avaliação
    0
    Concordo inteiramente com o Colega. No meu caso possuo CNPJ e tenho loja virtual com domínio internacional resistrado. Sou novo no comércio da internet e tentei fazer as coisas direitinhas. Já ví relógios que são cópias exatas da emporio armani, como também pessoas que anunciam como originais, mas dizendo que receberam os relógios sem caixas por serem mais baratos. Tentei comprar direto da emporio armani mas eles não vendem para o pequeno empresário. Assim como também as camisas do Peru, que sabemos serem cópias. Aí vai a questão apontada pelo Colega. Colocando esses produtos estarei a mercê de um comprador que depois descobriu que seu produto adquirido era falsificado e pode, perfeitamente, abrir um processo de perdas e danos o que complicaria muito a vida de qualquer um.
    Acho que nos que estamos tentado ganhar a vida na internet temos que ter como objetivo um ganho duradouro e bom e não agir por ganhos momentâneos que não traz futuro a ninguém.

  3. #3
    Junior Member Avatar de Luubii
    Data de Ingresso
    Aug 2013
    Localização
    SP
    Posts
    21
    Peso da Avaliação
    0
    Citação Postado originalmente por Bica de Pedra Ver Post
    Acho que nos que estamos tentado ganhar a vida na internet temos que ter como objetivo um ganho duradouro e bom e não agir por ganhos momentâneos que não traz futuro a ninguém.
    Cheers!!

  4. #4
    Acesso ao Clube Avatar de Bruno Castiglioni
    Data de Ingresso
    May 2013
    Localização
    São Paulo
    Posts
    382
    Peso da Avaliação
    7
    Belo Post =) Em breve farei uma Biblioteca para Importação Legal e adicionarei esse post dentro da biblioteca.

  5. #5
    Junior Member
    Data de Ingresso
    Jan 2013
    Localização
    São Bernardo do Campo, SP
    Posts
    29
    Peso da Avaliação
    0
    Obrigado pessoal!

    Fique à vontade Bruno!

    Qualquer dúvida que vocês tenham, podem mandar MP ou por aqui mesmo, ok?
    Vou tentar me dedicar nesta área do fórum (grandes compras) para tentar auxiliar o pessoal que está buscando esta expansão e pretende seguir na formalidade.

    Abraço!

  6. #6
    Junior Member
    Data de Ingresso
    Sep 2012
    Posts
    29
    Peso da Avaliação
    0
    Amigo, digamos que eu queira começar uma empresa para venda de roupas de marca, porém nós sabemos que isso não é possível, pq esses produtos só podem ser comercializados por um representante autorizado da marca. Até aí tudo bem, mas e se eu quiser importar "normalmente", como se fosse para uso próprio pagando todos os possíveis tributos, como eu conseguiria adicionar esse produto em meu estoque para emitir nf de saída? É possível?

  7. #7
    Junior Member
    Data de Ingresso
    Jan 2013
    Localização
    São Bernardo do Campo, SP
    Posts
    29
    Peso da Avaliação
    0
    Olá nbzao! Tudo bem?


    Fora a questão de marcas, digamos que você queira trabalhar com alguma marca que não tenha problemas de licença.
    A importação de roupas é possível com certeza, mas desde que você o faça via despachante aduaneiro. Os Correios não podem liberar produtos que necessitem de LI tanto prévia quanto pós embarque, então a liberação teria que ser formalmente via despachante, Radar, etc.

    No caso de roupas você recebe a proforma invoice, solicita a LI com anuência Decex, faz o procedimento e aguarda o deferimento. Após o deferimento o embarque pode ser realizado sem problemas, e o restante do processo é o mesmo.

    Note também que muito se fala de utilizar uma trading ou comercial importadora. A questão também não é bem esta... As pessoas confundem o conceito de operação via trading com operação direta que tenha a revenda para a empresa final no mercado interno. Para empresas que queiram utilizar serviços de trading, a sua empresa também precisa ter Radar ativo e com saldo (encomendante).

    Abraço!

  8. #8
    Junior Member
    Data de Ingresso
    Sep 2012
    Posts
    29
    Peso da Avaliação
    0
    Resposta bastante esclarecedora, muito obrigado.
    Abraço.

  9. #9
    Novato
    Data de Ingresso
    Jul 2013
    Posts
    6
    Peso da Avaliação
    0
    O Mais Perdido
    Tenho uma pergunta. Segundo o que li no importa fácil dos Correios. Se Você é uma micro empresa, V. não precisa ter RADAR para importações de até USD 3.000,00. Neste caso os Correios estariam cobrando de Você R$ 450,00 para liberação alfandegária, mais R$ 25,00 por item adicional. Lógico que seu produto a ser importado não pode constar da lista dos proibidos. Neste caso V. não precisa de um despachante aduaneiro. V. , após ter decidido importar "o quê", de posse da invoice (fatura proforma), solicita aos Correios um código de importação, o qual deverá ser colocado na etiqueta de embarque do fabricante direcionado a Importa Fácil Correios, endereço tal..., nome da pessoa dona do produto e seu e-mail. A invoice tem que ficar fora da embalagem, visível e não dentro embrulhada. Com isso previamente já se assumi o pagamento da taxa de importação de 60%. Quando a mercadoria chegar os Correios informarão os valores que deverão ser pagos, somados aos R$ 450,00, mais os R$ 25,00 por item adicional. Isso é o que está estampado no site dos Correios, ou Eu me enganei? Pelo menos é dessa forma que pretendo fazer as minhas importações, do modo que chamo "importação correta e de acordo a lei"

  10. #10
    Novato
    Data de Ingresso
    Jul 2013
    Posts
    6
    Peso da Avaliação
    0
    Fala-se também na necessidade de pagamento de ICMS (18% para o Estado de São Paulo e contribuição social, algo em torno de 6%). Mas como sou Um MEI fiquei com dúvida neste caso pretendo ir ao SEBRAE para esclarecer o ICMS e a contribuição social. O MEI já paga uma taxa mensal de R$ 34,00 que engloba ICMS e outros impostos. Alguém do forum disse que o MEI não pode importar, mas não é o que li. Inclusive pode trazer produtos do Paraguai.

Página 1 de 4 123 ... ÚltimoÚltimo

Marcadores

Permissões de Postagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •