Resultados 1 a 4 de 4

Tópico: Uma Visita ao Paraguai

  1. #1
    João Paulo Fran
    Guest

    Uma Visita ao Paraguai

    Olá Amigos,

    Gostaria de contribuir falando um pouco sobre minhas experiencias sobre o Paraguai onde já estive varias vezes e passei mais de 1 mês lá fazendo negócios e buscando dicas para compras, espero não fugir do assunto é relacionado a importações.

    Antes de começar quero agradecer a iniciativa dos donos do fórum um lugar muito completo onde todos podem tirar diversas dúvidas.


    Chegando em Foz do Iguaçu por aeroporto ou rodoviário, procure algum lugar que fique próximo da fronteira indico dois lugares, 1 Hotel Luz 3 estrelas e custo benificios muito barato ele é de frente a rodoviária, Outro lugar muito baratinho é uma pousada chamada Manga Rosa que fica bem próxima a ponte da amizade certa de 3km.

    Eu indico ir sempre de ônibus ou taxi se for de carro nunca passe a alfandega com seu veiculo, eu passei e estava com placas do RJ ja viu na volta o fiscal não pensou duas vezes em me parar!! Pode parar em estacionamentos próximos a ponte e atravesse andando não é longe, se preferir pegue um mototaxi.

    Vamos lá dentro do Paraguai!!
    Para quem busca revenda de eletrônicos indico o shopping Lailai, Shopping Mega.
    Perfumes e cosméticos a loja Macedonia do Shopping Del Leste que fica aberto até as 21hr todos os dias e Domingo até 12hrs. ( entre outras inúmeras lojas )

    Bebidas compre nos shopping evite lojinhas pequenas vai acabar comprando produtos falsificados.

    Uma dica é trocar o real para dolar é muito melhor a negociar, e nunca compre na primeira loja pesquise você vai achar diferenças de preços muito grandes.

    Na travessia de volta relaxe a melhor forma é de pagar um taxi ou van paraguaia, tome cuidado com suas mercadorias sempre fique perto delas.

    Em alguns produtos eletrônicos as vezes não é vantagem comprar no Paraguai as vezes compensa mais comprar na China e esperar, vai depender de suas necessidades la você esta indo buscar as mercadorias para vendas mais rápidas.

    Na volta para sua cidade via Aeroporto:
    De preferencia para os voos logo pela manhã de segunda-feira (são os mais cheios e dificilmente os fiscais vão parar para olhar todo mundo)

    Rodoviário:
    Logo na saída de Foz do Iguaçu você vai encontrar uma barreira da receita obrigatoriamente você vai passar por ela...
    (tem outras rotas alternativas de carro se alguém conhecer e quiser compartilhar)

    Bom se alguém tiver mais detalhes para complementar meu post fico agradecido, e se tiver alguma dúvida só perguntar.

    abs,

  2. #2
    Acesso ao Clube
    Data de Ingresso
    Sep 2013
    Posts
    148
    Peso da Avaliação
    7
    Frequentemente vou para o Paraguai também, 2 ou 3 vezes por ano.

    Além das lojas que citou poderia dizer o shopping monalisa, o Naveshop e o Shop Americana.

    A ideia é essa mesma, pesquisar bastante para não ficar "puto" como eu que paguei 40 dólares a mais num celular. kkkkk

    Normalmente vou de carro e me hospedo no Paraguai mesmo. Só fui parado 1 vez na alfandega e com alguns truques não tive nada apreendido.

    Para ter mais segurança é fazer o que tu disse mesmo ir a solo pra lá e , na volta contratar uma van, por uns 30,00 tu consegue uma.

  3. #3
    Junior Member Avatar de Tecnólogo em Comex
    Data de Ingresso
    Aug 2013
    Localização
    Maringá
    Posts
    28
    Peso da Avaliação
    0

    Relato de viagem ao Paraguai em família

    Aproveitando este tópico, vou fazer um relato de minha viagem em família na última quarta-feira.

    Saída de: Maringá-PR
    Destino: Salto del Guairá-Paraguai

    Não viajo com frequência ao Paraguai, então minhas recomendações podem ser obviamente contestadas por quem tem mais experiência, mas lembrem-se, este é um relato de viagem em família (turismo de compras pra uso próprio), não um relato de viagem pra comprar e revender, nesses casos, minhas recomendações não servem pra muita coisa.

    1ª recomendação: Não compre dólar no Brasil. Leve reais mesmo.
    Minha história começa antes da partida: Fui à casa de câmbio e comprei 200 dólares no Brasil. Li muita coisa por aí dizendo que o bom era comprar dólar antes, porque lá a cotação era maior e tal, que os lojistas tentavam lucrar no câmbio, etc... Mas gente, não compensa. Sorte que não troquei todos os reais em dólares. A cotação das lojas em Salto del Guairá era menor que a cotação do Brasil.

    2ª recomendação: Se você não revende os produtos, não avise ninguém conhecido/parentes dizendo que vai ao Paraguai.
    Fizemos isso, não falamos pra ninguém e foi muito bom. Gente conhecida pede pra trazer coisas e tal. Bom, pra quem revende, o.k. avisar, mas pra quem não revende, trazer coisas para os outros só ajuda a estourar a cota. Só meu irmão que avisou uns amigos, e pediram pra ver preço de alguns produtos (mas nem isso deu tempo, imagina ficar procurando produtos pra comprar para outras pessoas...).

    3ª recomendação: Saia cedo.
    Muito bem, saímos de Maringá-PR (~350km do Paraguai) às 4 da manhã (foi cedo, mas sinceramente o ideal seria ter saído 3:30).

    4ª recomendação: Lote o carro de parentes realmente próximos.
    Na minha família, somos 4 adultos: Pai, mãe, eu e meu irmão. Isso dá uma boa cota: US$ 300,00 x 4. Claro que todos confiamos uns nos outros, todo mundo gente boa (deve ser tenso ir com gente não confiável ao Paraguai). Comprando produtos pra 4 pessoas, uma viagem partindo de um raio de 500 km de distância de Salto del Guairá, de carro, certamente vale a pena.

    5ª recomendação: Não compre na primeira loja, a não ser que o produto seja muito barato.
    Se conseguir um preço realmente excelente de primeira, compre. O tempo é precioso. Mas se você tiver dúvidas, ou se a economia for pequena, não compre. Simples assim. Existe muitos lugares pra visitar lá. A cidade é pequena, mas são muitas lojas. Visitamos várias.

    6ª recomendação: Não despreze as lojinhas pequenas.
    Loja pequena é um problema, mas pode ser a solução. Os vendedores geralmente tem um bom papo e isso pode fazer você comprar produtos que não quer... Mas digo: produtos eletrônicos são bem baratos nessas lojas. Réplicas simples do Samsung S4 por exemplo, dá pra encontrar por 120 reais. Não é lá grandes coisas, vem com poucos aplicativos em Java. Enfim, certamente está à anos luz de distância do original, mas o "status" que ele proporciona é o mesmo, afinal de contas a aparência é muito semelhante. As lojas maiores geralmente trabalham com originais. Na loja grande Queen Anne, por exemplo, eles me garantiram que todos os produtos lá são originais. Compramos uma câmera semi-profissional Nikon em uma loja pequena. Bom, eu não entendo absolutamente nada de câmeras, mas estava bem mais barata em relação ao mesmo modelo no Brasil.

    7ª Lojas grandes a princípio são caras, mas procure.
    Quem procura acha. Lojas como a Queen Anne e o Shopping China parecem caros. E realmente alguns produtos são caros nessas lojas, até mais caros que produtos brasileiros! Mas procurando, se encontra produtos baratos. Meu irmão comprou um desses patins profissionais, de fazer manobra e tal, no Shopping China. Segundo ele, a economia em relação ao Brasil foi de uns 300 reais. Achei que perfumes compensam comprar lá no China também.

    8ª Leia com atenção a descrição do produto, e se possível saia do Brasil levando uma lista de produtos.
    Meu irmão cometeu um erro. Comprou um pedal de baixo, mas ele queria um pedal de guitarra... Estava escrito Bass na caixa, mas ele não leu. Simplesmente viu o preço e pegou... Ele achou 90 dólares barato, enfim, não entendo de instrumento musical, mas ele acha que economizou. Só que comprou o produto errado, o certo era ter comprado o pedal de guitarra! De qualquer maneira, chegou aqui e teve que comprar uma fonte e um cabo. Funcionou. Ele não sabe usar o pedal, mas saiu um som interessante, apesar de o pedal ser para o instrumento errado. Pesquisando na internet, há quem diga que não tem tanto problema, que dá pra usar pedal de instrumento diferente até em teclado, mas enfim, o ideal é comprar o produto certo. Não foi uma dor de cabeça tão grande, mas poderia ter sido se fosse um produto mais caro...

    9ª Se hidrate.
    Sério gente, levar uma garrafa térmica com água gelada é o que há, rsrsrs...

    10ª Não quer ter problemas com a Receita Federal? Compre na cota.
    Na saída, a fila estava grande. Calorão... complicado. O pior é que só tem uma fila. Quando é pedágio sempre tem 10 guichês, até mais, mas quando é fiscalização... Não entendo porque o governo não investe no posto da Receita. Uns 5 postos daria pra fiscalizar geral. Na saída, o fiscal tinha liberado vários carros na nossa frente, mas parou o carro da frente e nós. Pediu pra abrir o porta malas. Ele olhou os cobertores, depois veio olhar dentro do carro. Perguntou para o meu irmão o que tinha na caixa grande. Meu irmão falou um "roller". O fiscal ficou meio confuso e então meu irmão repetiu "um patins". Prontamente, meu irmão começou a abrir a caixa. O fiscal disse: "não, não precisa". Eu já fui falando o que tinha nas caixas comigo, e como estávamos com tudo legal, dentro da cota, ele nem nos registrou nem nada (nem tinha como, pelo tamanho da fila se ele registrasse um por um, todos estariam na fila ainda, rsrsrs). Simplesmente desejou boa viagem. Olha gente, eu sei que cada um é cada um, mas dentro da cota US$ 300,00 x 4 pessoas (dá pra ir até em 5 se o porta-malas for grande) dá US$ 1,200 dólares de cota. Multiplicando por ~R$ 2,40 dá quase 3 mil reais... Não fizemos as contas direito, mas por cima, nossas compras de 1.800 reais custariam uns 2.700 reais aqui no Brasil. Claro que tem o gasto de combustível pra colocar aí, mas mesmo assim, passando longe da cota, a economia foi grande, imagina se tivéssemos comprado um celular por pessoa (comprei só um)... nas minhas contas economizaríamos pelo menos uns 420 reais em celulares, mais uns 2 tablets, que nas minhas contas somariam uma economia de mais uns 400 reais... Ou seja, se tivéssemos com mais dinheiro e assim comprado tudo o que queríamos, a economia de 900 reais iria para 1700. Daí tira 200 reais de combustível, e a economia real de 700 reais seria de 1500. Agora imagine umas duas ou três viagens dessas, em meses diferentes, claro... Dá pra fazer uma boa economia no ano!

    11ª recomendação: Não fala espanhol? Não tem problema.
    Só usei meu péssimo espanhol uma vez. Foi importante, porque educadamente me livrei de um vendedor insistente, dizendo que mais tarde passaria na loja dele (infelizmente o dinheiro quase acabou e não deu pra passar lá, rsrsrs). Os vendedores falam um portunhol razoável, e muitos falam um bom português. Fora isso, muitos brasileiros trabalham no Paraguai. Não falar o idioma local não é problema.

    Segurança:
    Quanto à segurança, me senti muito tranquilo no Paraguai. Não sei se todos tem essa sensação, mas gente, lá nas ruas das lojas o policiamento é ostensivo. Na frente de cada banco, na calçada, e na frente de algumas lojas, existem seguranças privados portando umas 12 nervosas, dessas que no Brasil só vemos nas mãos de seguranças privados que fazem transporte de valores. Mesmo nas lojas maiores, percebi funcionários com revólveres bem à mostra (ou seja, creio que legalmente de acordo com as leis paraguaias). Acho que diferentemente do Brasil onde o governo fez os cidadãos e lojistas de reféns dos criminosos, lá no Paraguai o cidadão honesto é bem armado. Acaba sendo muito tranquilo andar por Salto del Guairá, porque quem se arrisca a fazer algo errado tem grande chance de ser dar muito mal, rsrsrs. Acho mais fácil ser roubado no Brasil do que no Paraguai. É muito triste essas notícias de ônibus cheios de brasileiros sendo roubados nas rodovias do Paraná. Parece que diminuiu um pouco os casos, pelo menos nas notícias na televisão, mas este tipo de coisa acontece em território nacional.
    Fomos com um carro velho, pra não arriscar, mas não sei o quão perigoso é ir com um carro mais novo.

    Turismo: Nosso objetivo nem foi tanto economizar. Foi mais relaxar mesmo. O rio Paraná é lindo. A ponte Ayrton Senna por cima dele, sendo longa, ajuda muito a apreciar a beleza do rio. Por fim, passamos, ainda no Brasil, por uma réplica da Torre Eiffel, que só faz termos certeza de que estamos indo ao exterior, rumo à PARISguai... kkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Última edição por Tecnólogo em Comex; 14/09/2013 às 20:02. Razão: corrigir um número e algumas palavras escritas de forma errada

  4. #4
    Novato
    Data de Ingresso
    Feb 2017
    Posts
    9
    Peso da Avaliação
    0
    Amigo obrigado por compartilhar sua experiencia tenho uma pergunta e na volta de Foz até Maringá a fiscalização é tranquila uma vez que você passa pela fiscalização em Foz da pra ir tranquilo até Maringá sem ser parado e ter os pertences perdidos se estiver acima da cota?

Tags para este Tópico

Marcadores

Permissões de Postagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •