Anúncio

Collapse
No announcement yet.

Impostos Importa Fácil vs. RADAR

Collapse
X
 
  • Filter
  • Hora
  • Show
Clear All
new posts

  • Impostos Importa Fácil vs. RADAR

    Bom dia a todos,

    Estou começando um negócio de importação e revenda pela Internet. (produtos de tecnologia)
    Já tenho CNPJ cadastrado (ME-Ltda) no Paraná.
    Estou fazendo o cadastro estadual etc... Ainda não tirei RADAR.

    Estou em contato com duas empresas da China, os produtores dos eletrônicos (acessórios de informática) que pretendo importar.

    Minha dúvida: Quero começar em quantidades relativamente pequenas (300 a 500 peças).
    Em termos de impostos, li neste fórum que devo pagar 60% de imposto sobre o valor da mercadoria para a RF no caso de Importa Fácil pelo Correios.

    Será que este % será diferente se for pelo RADAR?

    Qual seria a diferença (impostos) entre os dois métodos comparando com a mesma quantidade, por exemplo 100 peças, com um valor de US$1.500 de mercadoria... (peso, dimensões, etc. OK para Correios...)

    Obrigado desde já!

  • #2
    Olá amigo. Pelo que eu sei, o Importa Fácil dos Correios aceita importação de mercadorias no valor de até US$ 3.000,00. Os próprios correios efetuam o despacho da mercadoria na alfândega mediante uma taxa de R$ 150,00. Então você irá pagar todos os impostos de importação + a taxa de desembaraço dos Correios (R$ 150,00). Você receberá uma notificação dos Correios quando suas mercadorias estiverem ok para retirada antes de efetuar o pagamento. Outra observação que você deverá ter em mente é que pelo Importa Fácil o frete tem que ser feito através de um operador público de correios (Ex.: da China para o Brasil (EMS, Hong Kong Post, China Post)), ou seja, as mercadorias não podem ser enviadas através de empresas de Currier (UPS, FEDEX, DHL, TNT). Já na modalidade através do RADAR, o valor dos produtos importados não tem limite e você deverá contratar um despachante aduaneiro e combinar o valor do serviço com ele (geralmente cobram em torno de 1 salário mínimo, as vezes menos) ou você mesmo poderá despachar suas mercadorias, se tiver conhecimento.

    Comentário


    • #3
      Adrien, a sua pergunta é bem válida neste momento de início das suas operações de importação. Notar que na importação pelos correios ou empresa courrier, o sistema de tributação é o RTS – Regime de Tributação Simplificada. Neste sistema, os impostos na importação são o II de 60% e ICMS com alíquota do estado aonde se encontra a empresa importadora. Aqui no estado de São Paulo isto representa 95% do valor FOB/CIP (ICMS 18%). Isto por que no ICMS é feito um cálculo por dentro. É importante ressaltar que este tratamento é independente da classificação fiscal.

      Na importação formal, com a utilização do radar e pagamento integral dos impostos, você pagará além do II e ICMS também o IPI, PIS e COFINS. As alíquotas dependerão da classificação fiscal de cada produto. Em muitos casos o percentual dos impostos fica bem abaixo dos 95% via RTS. Como exemplo, podemos citar a importação de componentes eletrônicos que apresentam II e IPI baixos e por consequência um percentual sobre o valor FOB reduzido, algo em torno de 30%.
      É muito importante ressaltar que a decisão de utilização da operação por RTS ou formal deve levar em consideração outros pontos como custos logísticos, prazos e segurança na operação.

      Atenciosamente,
      Equipe IBSolutions – Soluções em Comércio Internacional

      Comentário


      • #4
        Prezados, muito obrigado pelas respostas. Ajudaram muito.

        Neste momento, me iniciando ao importação realmente tenho bastante dúvidas.

        Asilvestre, você disse que eles cobram um salário mínimo, este valor é para despachar uma vez? Independente do valor da mercadoria?

        Pois, de qualquer modo, não vou poder importar quantidades grandes nas primeiras vezes... preciso começar pequeno.

        Pagar 95% de imposto é realmente um exagero; então por isso que o Brasileiro paga tão caro para comprar produtos importados...

        Agora, mais do que informação, peço sugestões... O que devo fazer:
        - começar pelos Correios, refletir os impostos no preço ao consumidor, e aos poucos crescer e só depois entrar no RADAR
        - em vez de pagar 95% imposto, entrar desde início no schema de Radar?

        Muito obrigado desde já!
        Adrien

        Comentário


        • #5
          Sim. O despachante cobra um único valor, independente da quantidade e valor da mercadoria a ser despachada. Eu citei um salário mínimo mas você encontra valores abaixo disso ou nesta média.

          Em ambos os esquemas (RADAR ou Importa Fácil dos Correios) você não estará livre dos impostos que como falou o colega acima, pode chegar até 95%.

          Mesmo com essa quantidade de impostos, acho que ainda vale muito a pena importar. Acho também que você obterá um bom desconto com o seu fornecedor se comprar em grandes quantidades daí sim mesmo com a alta carga de impostos o seu produto será nacionalizado a um preço competitivo. Bem, é isso que eu acho.

          Comentário


          • #6
            Senhores, aproveitando a pergunta do amigo Adrien, tenho uma duvida: ao se nacionalizar a mercadoria, pagando todos os impostos, a invoice entra na empresa como uma nota fiscal nacional, para depois eu poder dar saída na mercadoria normalmente?

            Comentário


            • #7
              A invoice é equiparada à nota fiscal em âmbito internacional, porém ela não a substituirá. Para retirar a mercadoria no armazém ou dar entrada das mercadorias na sua empresa, será necessário emitir nota fiscal de importação.

              Atenciosamente,

              Equipe IBSolutions - Soluções em Comércio Internacional

              Comentário


              • #8
                Mario, essa nota fiscal de importação é emitida por quem, afinal? Eu pensei que, quando a mercadoria chega nos Correios e se pagam os impostos devidos, com a papelada que os Correios fornecem, já bastava para dar entrada na empresa, e sua posterior saída...
                Obrigado por responder, e desculpem se minhas perguntas estiverem saindo do foco do tópico.

                Comentário


                • #9
                  somente comprando como pessoa juridica se pode emitir uma nota de entrada e usar a nota da importação como origem ,assim podendo emitir nota fiscal de venda (que também paga imposto pra se emitir)

                  Comentário


                  • #10
                    Para se tirar o radar não se faz necessário pagar NENHUM despachante.

                    Habilitaçao Radar sem o auxilio de um despachante - Importação - Siscomex - Comércio Exterior
                    Se não quer correr o risco de ser taxado, vá comprar nas americanas ou então no submarino

                    Comentário


                    • #11
                      Postado originalmente por ricromero Ver Post
                      Para se tirar o radar não se faz necessário pagar NENHUM despachante.

                      Habilitaçao Radar sem o auxilio de um despachante - Importação - Siscomex - Comércio Exterior
                      E tem nego cobrando R$ 4000,00 para juntar meia dúzia de documentos e tirar o Radar. Tire o Radar você mesmo. TODAS as pessoas que eu conheço que tentaram tirar sozinhas tiveram sucesso. Só use despachante para tirar o Radar se tiver rasgando dinheiro ou o custo de sua hora trabalhada for maior que R$ 1000,00.

                      Ainda sobre as diferenças de importação legal para revenda, veja este tópico: http://importabr.com.br/discuss%C3%A...tml#post151150

                      Comentário


                      • #12
                        A Nota Fiscal deve ser emitida pelo importador com base nos impostos recolhidos na importação. Certamente incidirão impostos depois também na nota fiscal de saída ou de venda, de acordo com a forma de constituição da sua empresa.

                        Atenciosamente,

                        Equipe IBSolutions - Soluções em Comércio Internacional

                        Comentário


                        • #13
                          Boa noite amigo. Tenho uma empresa enquadrada no SIMPLES e quero começar a comprar celulares(samsung, motorola, sony) na china para revender aqui no Brasil. Porem estou com muita duvida de qual forma usar: IMPORTAFACIL ou RADAR? Pelo IMPORTAFACIL basta eu fazer a compra do produto, pedir para o fornecedor enviar toda a documentação pedida e ao chegar pagar os tributos e poder emitir nota de saida das mercarias ou tem algo a mais? Sou do estado do RJ, aqui o ICMS é 16%, entao pleo IMPORTAFACIL a minha importação fica assim: ICMS 16% + 60% tributos + 150,00 dos correios? Ou existe mais alguma taxa a ser paga?

                          Comentário


                          • #14
                            Postado originalmente por FAVJMNM Ver Post
                            Boa noite amigo. Tenho uma empresa enquadrada no SIMPLES e quero começar a comprar celulares(samsung, motorola, sony) na china para revender aqui no Brasil. Porem estou com muita duvida de qual forma usar: IMPORTAFACIL ou RADAR? Pelo IMPORTAFACIL basta eu fazer a compra do produto, pedir para o fornecedor enviar toda a documentação pedida e ao chegar pagar os tributos e poder emitir nota de saida das mercarias ou tem algo a mais? Sou do estado do RJ, aqui o ICMS é 16%, entao pleo IMPORTAFACIL a minha importação fica assim: ICMS 16% + 60% tributos + 150,00 dos correios? Ou existe mais alguma taxa a ser paga?
                            Pelo Importa fácil você poderá revender emitindo nota sem problemas. Tudo legalmente. O cálculo dos tributos/taxas é (((produto + frete) + 60%) + ICMS) + 150,00. E é só isso mesmo. Não paga mais nada.
                            Evite punições e advertências: Regras Gerais do Importa Brasil

                            Comentário


                            • #15
                              Postado originalmente por ECJ Ver Post
                              Pelo Importa fácil você poderá revender emitindo nota sem problemas. Tudo legalmente. O cálculo dos tributos/taxas é (((produto + frete) + 60%) + ICMS) + 150,00. E é só isso mesmo. Não paga mais nada.
                              Fiz uma simulação no simulador da receita Sítio de Apoio ao Importador e pude verificar que para importar $2000,00 dolar de "CELULAR codigo NCM(85171231)" o valor total com os impostos fica conforme abaixo:

                              8517.12.31
                              Descrição NCM TERMINAIS PORTÁTEIS DE TELEFONIA CELULAR
                              Taxa de Câmbio do Dia 19/10/2013 R$ 2,1629
                              Valor Aduaneiro Convertido R$4.325,80
                              Alíquota II (16%) Tributo II R$ 692,13
                              Alíquota IPI (15%) Tributo IPI R$ 752,69
                              Alíquota PIS (1,65%) Tributo PIS R$ 71,38
                              Alíquota COFINS (7,60%) Tributo COFINS R$ 328,76
                              Alíquota ICMS (16%) Tributo ICMS R$ 987,32
                              As alíquotas podem ser preenchidas manualmente e os tributos recalculados

                              TOTAL r$7.158,08 + taxa infraero R$105,00 + taxa sixcomex R$214,50 + desembaraço da aduana R$450,00 = R$7.927,58.

                              Ja pelo IMPORTAFACIL o valor fica:
                              $2000,00 convertido em real = R$4.325,80 + 60% = R$6.921,28 + 16% ICMS = R$8.028,68 + R$150,00 IMPORTAFACIL = R$8.178,68 total

                              ou seja, uma diferença de R$251,10 a favor do RADAR para o importafacil.

                              O pensamento acima esta correto?

                              Comentário

                              Working...
                              X