Anúncio

Collapse
No announcement yet.

Receita vai apertar cerco às importações via web

Collapse
X
 
  • Filter
  • Hora
  • Show
Clear All
new posts

  • #16
    Também acho que se a cobrança de impostos fosse um valor justo não teria tanta importação ilegal e assim o governo ganharia muito mais.

    País que não progride só regride.

    Comentário


    • #17
      Ou seja, vai xxxxx lindamente todo mundo; o maior problema é esse "registro" do que as pessoas estão comprando, por favor isso é ilegal! como que o governo vai saber o que estamos comprando? cade o sigilo pessoal?

      E com isso vem 2 problemas: se a receita realmente souber o que estamos comprando, a galera aqui compra 10, 15 pacotes por dia, ai vai ter la no registro deles que pessoa x esta importando 300 pacotes por mês, o que você acha que eles vão fazer? mesmo que coloque em casa de parente, amigo não é suficiente pra diluir tanta coisa e além disso pode acabar colocando "em risco" outras pessoas; segundo: pode ser que empresas, lojas e até mesmo serviços de entrega de outros países se recusem a enviar para cá devido a essa burocracia de avisar a receita brasileira sobre o que estão enviando.

      Por favor, temos que fazer algo, isso deve ser inconstitucional, é invasão de privacidade!
      Last edited by ClaudioRj; 07/04/2014, 13:38.

      Comentário


      • #18
        Eu acho meio utópico esse lance. Acho que irá depender de muito processo externo pra funcionar de verdade.
        Artigos Infantis para revenda (Peppa Pig e outros)!

        Comentário


        • #19
          Postado originalmente por importe_ox Ver Post
          Eu acho meio utópico esse lance. Acho que irá depender de muito processo externo pra funcionar de verdade.
          Exatamente cara, vai depender do processo externo; acontece que quem não quiser colaborar a receita vai simplesmente cortar "beleza se não quer fornecer informações não vai poder enviar para o Brasil, pronto". Ai quero ver o que vai acontecer...

          Comentário


          • #20
            Postado originalmente por importe_ox Ver Post
            Eu acho meio utópico esse lance. Acho que irá depender de muito processo externo pra funcionar de verdade.
            Não é utópico não amigo. Se automatizarem tudo o processo (mais do que já é) fica muito simples.

            Tive no SEBRAE ano passado para me informar mais sobre a formalização, e o consultor me disse que pra Receita somos somente números em uma base de dados. Que hoje o próprio sistema toma conta de tudo, cruza informações, acusa aqueles que estão extrapolando e os chamam para dar explicações. Portanto, não é tão difícil de implementarem isso.

            Se minha linha de raciocínio não estiver errada é basicamente:

            Brasileiro compra no exterior -> Vendedor/site/correio informa a a Receita o que está sendo importado, em nome de quem e qual endereço -> Receita registra tudo em uma base de dados -> Produto chegou no Brasil -> Conferido pela Receita e liberado
            |
            |
            |
            Se menor que $50, em nome de pessoa física,e de acordo com a tal tabela de preços internacional, libera para entrega sem tributos

            Senão
            |
            |
            |
            Cliente é notificado a pagar os tributos (de acordo com a tabela deles para casos de subfaturação) e após pagamento a Receita encaminha para entrega

            Nas suas próxima importações pode haver uma comparação com os últimos produtos importados, endereço de entrega. Se o sistema identificar que está caracterizando comércio, algum fiscal ou responsável será informado e você é notificado pela Receita Federal a dar explicações.

            Então não parece ser tão complicado ao meu ver, pois o sistema vai fazer esse controle todo cruzando/comparando informações.

            O consultor do SEBRAE finalizou meu atendimento dizendo: "A Receita sabe tudo que você importa/compra/paga, isso está lá na base de dados deles, porém ainda não é do interesse deles ficar na cola de pequenos e médios importadores."

            Hehe mas agora parece que é interesse deles sim.
            Quer receber de volta parte do valor pago em compras no Aliexpress e em vários sites do BR?

            Acesse o LINK a seguir e se cadastre para saber mais:
            Sistema Retorna CashBack

            BitCoins de graça? Clica aqui e se cadastra!

            Comentário


            • #21
              Postado originalmente por bacanaimports Ver Post
              Edna explicou que o sistema terá filtros para detectar as mercadorias que exigirão mais atenção dos fiscais. Por exemplo, se a compra está subfaturada, ou seja, com um valor declarado baixo, para diminuir o valor do imposto a pagar. Para isso, a Receita se baseia num parâmetro internacional de preços e outras fontes de informação. "Às vezes, a mercadoria está lá com um valor muito menor do que o que a loja anuncia no site", exemplificou Edna.
              bem que eles podiam cobrar este valor justo nao sendo muito caro , agora so falta a receita querer cobrar um valor acima do valor real da mercadoria ou o valor que eles acharem que devem taxar (como ja fazem) por exemplo replicas com o preço de original

              Comentário


              • #22
                é complicado...

                referente ao volume de importações: se trabalharmos como autonomo, pagando carne-leao, ir, etc, ainda assim caracteriza comércio? não seria uma prestação de serviço ser dropper?

                poxa eu só queria trabalhar em casa 'tranquilo', só isso

                Comentário


                • #23
                  Postado originalmente por bacanaimports Ver Post
                  Não é utópico não amigo. Se automatizarem tudo o processo (mais do que já é) fica muito simples.

                  Tive no SEBRAE ano passado para me informar mais sobre a formalização, e o consultor me disse que pra Receita somos somente números em uma base de dados. Que hoje o próprio sistema toma conta de tudo, cruza informações, acusa aqueles que estão extrapolando e os chamam para dar explicações. Portanto, não é tão difícil de implementarem isso.

                  Se minha linha de raciocínio não estiver errada é basicamente:

                  Brasileiro compra no exterior -> Vendedor/site/correio informa a a Receita o que está sendo importado, em nome de quem e qual endereço -> Receita registra tudo em uma base de dados -> Produto chegou no Brasil -> Conferido pela Receita e liberado
                  |
                  |
                  |
                  Se menor que $50, em nome de pessoa física,e de acordo com a tal tabela de preços internacional, libera para entrega sem tributos

                  Senão
                  |
                  |
                  |
                  Cliente é notificado a pagar os tributos (de acordo com a tabela deles para casos de subfaturação) e após pagamento a Receita encaminha para entrega

                  Nas suas próxima importações pode haver uma comparação com os últimos produtos importados, endereço de entrega. Se o sistema identificar que está caracterizando comércio, algum fiscal ou responsável será informado e você é notificado pela Receita Federal a dar explicações.

                  Então não parece ser tão complicado ao meu ver, pois o sistema vai fazer esse controle todo cruzando/comparando informações.

                  O consultor do SEBRAE finalizou meu atendimento dizendo: "A Receita sabe tudo que você importa/compra/paga, isso está lá na base de dados deles, porém ainda não é do interesse deles ficar na cola de pequenos e médios importadores."

                  Hehe mas agora parece que é interesse deles sim.
                  Essa parte que é interessante...

                  "Brasileiro compra no exterior -> Vendedor/site/correio informa a a Receita o que está sendo importado, em nome de quem e qual endereço "

                  Pq vc pode ter que dar explicações e ter maiores problemas, se importar uma "grande" quantidade de memsos produtos em pouco tempo e tudo mais, acredito eu. Só que isso vai continuar como agora, voce fala com o vendedor pra ele declarar uma coisa, mesmo não sendo aquilo que voce tá comprando. Chegando aqui eles vão conferir o que foi declarado com o que consta na caixa? Principalmente se for tudo automatizado, como a máquina vai conferir o declarado com o que consta na caixa realmente??

                  Comentário


                  • #24
                    O jeito é ver no que vai dar isso ae e como vai ser implantado.
                    Postado originalmente por bacanaimports Ver Post
                    O consultor do SEBRAE finalizou meu atendimento dizendo: "A Receita sabe tudo que você importa/compra/paga, isso está lá na base de dados deles, porém ainda não é do interesse deles ficar na cola de pequenos e médios importadores."

                    Hehe mas agora parece que é interesse deles sim.
                    Justamente, RF sabe o que todo mundo gasta no exterior pelo simples fatos das empresas de cartão de crédito e bancos serem obrigados a repassar os dados para eles.

                    Por isso que se eles quiseram pegam quem manda pacotes para 15 endereços diferentes.

                    Mas como é pouca coisa e eles ficam atrás de peixe grande nem se preocupam.

                    Comentário


                    • #25
                      Postado originalmente por LVMxx92 Ver Post
                      Essa parte que é interessante...

                      "Brasileiro compra no exterior -> Vendedor/site/correio informa a a Receita o que está sendo importado, em nome de quem e qual endereço "

                      Pq vc pode ter que dar explicações e ter maiores problemas, se importar uma "grande" quantidade de memsos produtos em pouco tempo e tudo mais, acredito eu. Só que isso vai continuar como agora, voce fala com o vendedor pra ele declarar uma coisa, mesmo não sendo aquilo que voce tá comprando. Chegando aqui eles vão conferir o que foi declarado com o que consta na caixa? Principalmente se for tudo automatizado, como a máquina vai conferir o declarado com o que consta na caixa realmente??
                      Isso vai continuar sendo por amostragem; acontece que ai eles podem apertar mais porque ai num azar uma encomenda sua cai na amostra, eles vão la conferir, ai você declarou 30 USD pagou o imposto sobre 30, mas ai sua encomenda vale 100; ai eles já tem motivo pra pegar no teu pé; quando esse sistema for implementado eles vão ter mais alibis pra cair em cima da galera

                      Comentário


                      • #26
                        Postado originalmente por alissonr Ver Post
                        é complicado...

                        referente ao volume de importações: se trabalharmos como autonomo, pagando carne-leao, ir, etc, ainda assim caracteriza comércio? não seria uma prestação de serviço ser dropper?

                        poxa eu só queria trabalhar em casa 'tranquilo', só isso
                        O problema que você não ta nacionalizando as mercadorias cara, não esta pagando imposto sobre importação das mesmas, logo não poderia comercializar; mesmo que você pague o tributo, esse tributo é para pessoas físicas e não para vender a mercadoria...

                        Comentário


                        • #27
                          Postado originalmente por LVMxx92 Ver Post
                          Essa parte que é interessante...

                          "Brasileiro compra no exterior -> Vendedor/site/correio informa a a Receita o que está sendo importado, em nome de quem e qual endereço "

                          Pq vc pode ter que dar explicações e ter maiores problemas, se importar uma "grande" quantidade de memsos produtos em pouco tempo e tudo mais, acredito eu. Só que isso vai continuar como agora, voce fala com o vendedor pra ele declarar uma coisa, mesmo não sendo aquilo que voce tá comprando. Chegando aqui eles vão conferir o que foi declarado com o que consta na caixa? Principalmente se for tudo automatizado, como a máquina vai conferir o declarado com o que consta na caixa realmente??
                          eles vao usar a tabela deles, se voce comprar alguma mercadoria , e pedir para declarar o valor abaixo daquilo , eles vao conferir na tabela deles se o valor e mesmo aquele e vao taxar em cima do valor que eles tem! vao riscar como ja fazem e cobrar o valor da tabela deles.

                          Comentário


                          • #28
                            Postado originalmente por LVMxx92 Ver Post
                            Essa parte que é interessante...

                            "Brasileiro compra no exterior -> Vendedor/site/correio informa a a Receita o que está sendo importado, em nome de quem e qual endereço "

                            Pq vc pode ter que dar explicações e ter maiores problemas, se importar uma "grande" quantidade de memsos produtos em pouco tempo e tudo mais, acredito eu. Só que isso vai continuar como agora, voce fala com o vendedor pra ele declarar uma coisa, mesmo não sendo aquilo que voce tá comprando. Chegando aqui eles vão conferir o que foi declarado com o que consta na caixa? Principalmente se for tudo automatizado, como a máquina vai conferir o declarado com o que consta na caixa realmente??
                            Isso vai depender do Correio local de onde você fez a compra. Se o Correio de onde você fez a compra exigir do vendedor que ele declare o valor real para que possa fazer as postagens aí a história muda, pois ele pode pensar duas vezes antes de declarar um valor baixo e deixar o dele na reta. O que faz com que seja declarado num valor menor principalmente na China é o fato dos Correios locais não exigirem descrição dos vendedores. Tem que saber o que diz essa legislação internacional sobre declaração de valores e conteúdo.

                            A coisa ferra de vez é se firmar um acordo entre os sites intermediadores e a Receita por exemplo, onde o site vai informar a Receita todas transações com brasileiros, aí nem vendedor declarando abaixo tem escape, pois alguém vai estar mentindo sobre o valor... O vendedor ou o site?

                            Uma coisa é certa: ninguém vai parar de importar por causa disso, e por exemplo a China nunca vai querer deixar de vender para brasileiros, que com certeza são um dos maiores compradores de seus produtos. Mesmo que pra isso tenha que se adequar a leis fora de seu país.
                            Quer receber de volta parte do valor pago em compras no Aliexpress e em vários sites do BR?

                            Acesse o LINK a seguir e se cadastre para saber mais:
                            Sistema Retorna CashBack

                            BitCoins de graça? Clica aqui e se cadastra!

                            Comentário


                            • #29
                              Postado originalmente por Pedrobh Ver Post
                              eles vao usar a tabela deles, se voce comprar alguma mercadoria , e pedir para declarar o valor abaixo daquilo , eles vao conferir na tabela deles se o valor e mesmo aquele e vao taxar em cima do valor que eles tem! vao riscar como ja fazem e cobrar o valor da tabela deles.
                              Isso eu sei, eu me referi a outra questão no que eu falei aí. Mas tudo bem
                              vlw

                              Comentário


                              • #30
                                Postado originalmente por bacanaimports Ver Post
                                Isso vai depender do Correio local de onde você fez a compra. Se o Correio de onde você fez a compra exigir do vendedor que ele declare o valor real para que possa fazer as postagens aí a história muda, pois ele pode pensar duas vezes antes de declarar um valor baixo e deixar o dele na reta. O que faz com que seja declarado num valor menor principalmente na China é o fato dos Correios locais não exigirem descrição dos vendedores. Tem que saber o que diz essa legislação internacional sobre declaração de valores e conteúdo.

                                A coisa ferra de vez é se firmar um acordo entre os sites intermediadores e a Receita por exemplo, onde o site vai informar a Receita todas transações com brasileiros, aí nem vendedor declarando abaixo tem escape, pois alguém vai estar mentindo sobre o valor... O vendedor ou o site?

                                Uma coisa é certa: ninguém vai parar de importar por causa disso, e por exemplo a China nunca vai querer deixar de vender para brasileiros, que com certeza são um dos maiores compradores de seus produtos. Mesmo que pra isso tenha que se adequar a leis fora de seu país.
                                Exatamente.
                                Só que o meu comentário foi mais em relação aqueles que vendem e aí compram uma certa quantidade relativamente alta do mesmo produto em curto espaço de tempo e que dizem que podem desconfiar e podem chamar voce pra esclarecer e tudo mais. A questão de ser taxado e isso de declarar menos e tal, não me preocupa muito ainda. Se taxarem "honestamente", quem revende, pode tentar alguma alternativa ou buscar produtos que deem lucros mesmo sendo taxados. O problema mesmo é essa possibilidade de manterem um histórico do que voce importa e se no entender deles estiver suspeito, te chamarem. Por isso que comentei a respeito de declararem um objeto na caixa e conter outra coisa dentro dela...
                                Mas só vamos saber mesmo quando começar a valer isso aí, eu acho. Enfim..

                                Comentário

                                Working...
                                X