Página 1 de 11 123 ... ÚltimoÚltimo
Resultados 1 a 10 de 101

Tópico: Quando abrir Empresa para modalidade "Dropshipping"

  1. #1
    Acesso ao Clube Avatar de Bruno Castiglioni
    Data de Ingresso
    May 2013
    Localização
    São Paulo
    Posts
    382
    Peso da Avaliação
    6

    Quando abrir Empresa para modalidade "Dropshipping"

    Esse post tem como ideal meu ponto de vista, por isso aos que discordam do meu ponto de vista, postem o seus e quem quiser o seguir siga. Não é para gerar polêmica ou então criar divergências, pelo contrário é para ajudar a facilitar quem procura por informações.

    Muitos aqui do fórum tem me procurado para tirar algumas dúvidas e baseado nessas duvidas decidi fazer esse tópico. Quem quer saber como legalizar Dropshipping, o tópico é outro (http://importabr.com.br/legisla%C3%A...ipping-30.html). O foco desse tópico é voltado para, quando devo abrir uma empresa para trabalhar com dropshipping?

    Primeiramente, aos que tem acompanhado meus tópicos, ainda estou finalizando a abertura da minha EPP, infelizmente moramos em um país onde trabalhar de acordo com as leis é burocrático, trabalhoso e demorado.

    Para iniciarmos o assunto, precisamos mudar o pensamento de dropshipping e se possível trocar o termo por algo menos agressivo. Ao invés de dropshipper, vamos nos chamar de intermediadores e/ou prestadores de serviço, pois no final é isso que iremos fazer.

    Estou começando, devo legalizar minha empresa para trabalhar dentro da lei?
    Resposta ética: Sim
    Resposta funcional: Não.

    Aqui onde entra a jogada toda, o se apostar ou não em trabalhar como intermediador. Por que? Abrir uma EPP de Intermediação possui um imposto altíssimo (em torno de 15%~17%) e para quem está começando é totalmente inviável pagar um imposto desses. Então minha dica é, enquanto seu faturamento bruto não ultrapassar a casa dos R$ 5.000,00 /mês use o MEI apenas para prestações de contas com a Receita. Uma renda nesse valor não vai chamar atenção e seu risco será relativamente zero, pois esse é o faturamento de qualquer pequeno negócio.

    E quando deverei legalizar minha empresa?

    A partir do momento em que o MEI já não é mais suportado, que seu faturamento bruto ultrapasse a casa dos R$ 5.000,00 /mês, pois a partir daí já há cruzamento de informações entre seu faturamento e sua movimentação financeira.

    Não sou a favor de usar o MEI, porém para quem está iniciando é uma alternativa barata para obtenção de um CNPJ (custo mensal de R$ 35,00 +-)

    Quanto ao CNAE para abertura da EPP, eu cadastrei a minha no mesmo formato do Encomenda Global (creio que todos conheçam o EG). Vejam como está descrito:

    TWEEZY INTERMEDIAÇÕES E AGENCIAMENTO VIA INTERNET LTDA., sociedade limitada sediada na Rua Libero Badaró, 293 - CEP 01009-907 - cond. 31B - Centro - São Paulo - SP, inscrita no Cadastro Nacional das Pessoas Jurídicas do Ministério da Fazenda (CNPJ/MF) 13.744.932/0001-90, que prestará em favor das de VENDEDORA e CONTRATANTE o serviço de intermediação de transação comercial, com gestão de pagamentos, a fim de viabilizar a operacionalização da compra e da respectiva importação de produtos efetuadas pelo CONTRATANTE (doravante denominada simplesmente “INTERMEDIÁRIA”).

    Vejam como está o meu contrato:

    1. A sociedade girará sob a denominação social de “****** INTERMEDIAÇÕES E COMÉRCIO VIRTUAL LTDA.” com nome fantasia “*****”, a qual se regerá pelas cláusulas e condições seguintes e pelas
    disposições legais que lhe forem aplicáveis. (Art. 997, II, CC/2002)

    3. Constitui os objetivos da sociedade:
    a) Prestação de serviços de intermediação de negócios virtuais;

    -------------
    Reforço, esse é meu ponto de vista quanto a legalidade, ninguém é obrigado a concordar, acreditar ou fazer dessa forma. Mas como narrei em outro tópico, todo o meu processo foi embasado em muita pesquisa e contatos de gente grande dentro da RF, advogados aduaneiros, contadores e etc.
    Última edição por Bruno Castiglioni; 26/02/2014 às 01:07.

  2. #2
    Junior Member
    Data de Ingresso
    Dec 2013
    Posts
    13
    Peso da Avaliação
    0
    Concordo com seu ponto de vista sobre quando abrir a empresa, só não sabia que o CNAE do serviço se encaixava no MEI.

    Boa sorte com tua EPP.

  3. #3
    Acesso ao Clube Avatar de Bruno Castiglioni
    Data de Ingresso
    May 2013
    Localização
    São Paulo
    Posts
    382
    Peso da Avaliação
    6
    Citação Postado originalmente por César Filho Ver Post
    Concordo com seu ponto de vista sobre quando abrir a empresa, só não sabia que o CNAE do serviço se encaixava no MEI.

    Boa sorte com tua EPP.
    Não cabe César, vai ter que usar algum similar a sua atividade.

  4. #4
    Junior Member
    Data de Ingresso
    Dec 2013
    Posts
    13
    Peso da Avaliação
    0
    Bruno, sem querer incomodar mas já o fazendo hauahu, esses impostos que podem chegar a 17%, quais são eles?

  5. #5
    Acesso ao Clube Avatar de Bruno Castiglioni
    Data de Ingresso
    May 2013
    Localização
    São Paulo
    Posts
    382
    Peso da Avaliação
    6
    Não sei ao certo a porcentagem, mas são esses se não me engano:

    DARF (PIS, COFINS, IRPJ e CSSL)
    ICMS
    ISS se a emrpesa for prestadora de serviço

  6. #6
    Junior Member
    Data de Ingresso
    Jan 2014
    Localização
    Brazil
    Posts
    17
    Peso da Avaliação
    0
    Cara eu estou pensando em mandar uma quantidade de dinheiro a Suiça para uma conta que estou abrindo lá - e controlar os negócios através dos bancos de lá - após isso criar uma empresa fictícia lá para fazer compras aqui no Brasil - parece complicado mas é simples ... o que acha?

  7. #7
    Banido
    Data de Ingresso
    Aug 2013
    Localização
    Orlando(FL)
    Posts
    676
    Peso da Avaliação
    0
    Não faz o menor sentido isso, e legalmente não tem viabilidade!


    Citação Postado originalmente por Samuel Andolíni Ver Post
    Cara eu estou pensando em mandar uma quantidade de dinheiro a Suiça para uma conta que estou abrindo lá - e controlar os negócios através dos bancos de lá - após isso criar uma empresa fictícia lá para fazer compras aqui no Brasil - parece complicado mas é simples ... o que acha?

  8. #8
    Banido
    Data de Ingresso
    Aug 2013
    Localização
    Orlando(FL)
    Posts
    676
    Peso da Avaliação
    0
    Citação Postado originalmente por Bruno Castiglioni Ver Post
    Esse post tem como ideal meu ponto de vista, por isso aos que discordam do meu ponto de vista, postem o seus e quem quiser o seguir siga. Não é para gerar polêmica ou então criar divergências, pelo contrário é para ajudar a facilitar quem procura por informações.

    Muitos aqui do fórum tem me procurado para tirar algumas dúvidas e baseado nessas duvidas decidi fazer esse tópico. Quem quer saber como legalizar Dropshipping, o tópico é outro (http://importabr.com.br/legisla%C3%A...ipping-30.html). O foco desse tópico é voltado para, quando devo abrir uma empresa para trabalhar com dropshipping?

    Primeiramente, aos que tem acompanhado meus tópicos, ainda estou finalizando a abertura da minha EPP, infelizmente moramos em um país onde trabalhar de acordo com as leis é burocrático, trabalhoso e demorado.

    Para iniciarmos o assunto, precisamos mudar o pensamento de dropshipping e se possível trocar o termo por algo menos agressivo. Ao invés de dropshipper, vamos nos chamar de intermediadores e/ou prestadores de serviço, pois no final é isso que iremos fazer.

    Estou começando, devo legalizar minha empresa para trabalhar dentro da lei?
    Resposta ética: Sim
    Resposta funcional: Não.

    Aqui onde entra a jogada toda, o se apostar ou não em trabalhar como intermediador. Por que? Abrir uma EPP de Intermediação possui um imposto altíssimo (em torno de 15%~17%) e para quem está começando é totalmente inviável pagar um imposto desses. Então minha dica é, enquanto seu faturamento bruto não ultrapassar a casa dos R$ 5.000,00 /mês use o MEI apenas para prestações de contas com a Receita. Uma renda nesse valor não vai chamar atenção e seu risco será relativamente zero, pois esse é o faturamento de qualquer pequeno negócio.

    E quando deverei legalizar minha empresa?

    A partir do momento em que o MEI já não é mais suportado, que seu faturamento bruto ultrapasse a casa dos R$ 5.000,00 /mês, pois a partir daí já há cruzamento de informações entre seu faturamento e sua movimentação financeira.

    Não sou a favor de usar o MEI, porém para quem está iniciando é uma alternativa barata para obtenção de um CNPJ (custo mensal de R$ 35,00 +-)

    Quanto ao CNAE para abertura da EPP, eu cadastrei a minha no mesmo formato do Encomenda Global (creio que todos conheçam o EG). Vejam como está descrito:

    TWEEZY INTERMEDIAÇÕES E AGENCIAMENTO VIA INTERNET LTDA., sociedade limitada sediada na Rua Libero Badaró, 293 - CEP 01009-907 - cond. 31B - Centro - São Paulo - SP, inscrita no Cadastro Nacional das Pessoas Jurídicas do Ministério da Fazenda (CNPJ/MF) 13.744.932/0001-90, que prestará em favor das de VENDEDORA e CONTRATANTE o serviço de intermediação de transação comercial, com gestão de pagamentos, a fim de viabilizar a operacionalização da compra e da respectiva importação de produtos efetuadas pelo CONTRATANTE (doravante denominada simplesmente “INTERMEDIÁRIA”).

    Vejam como está o meu contrato:

    1. A sociedade girará sob a denominação social de “OCANA CASTIGLIONI INTERMEDIAÇÕES E COMÉRCIO VIRTUAL LTDA.” com nome fantasia “E-ANIME STORE”, a qual se regerá pelas cláusulas e condições seguintes e pelas
    disposições legais que lhe forem aplicáveis. (Art. 997, II, CC/2002)

    3. Constitui os objetivos da sociedade:
    a) Prestação de serviços de intermediação de negócios virtuais;

    -------------
    Reforço, esse é meu ponto de vista quanto a legalidade, ninguém é obrigado a concordar, acreditar ou fazer dessa forma. Mas como narrei em outro tópico, todo o meu processo foi embasado em muita pesquisa e contatos de gente grande dentro da RF, advogados aduaneiros, contadores e etc.

    Bruno, muito bom, mas tem um comentário para complementar, se me permite.

    A EPP é uma ME com maiores obrigações tributárias na verdade. Não abriria(como não abri), EPP de cara.
    Qual a necessidade da abertura de uma EPP? Inclusive, o EPP pode ser beneficiado pelo Simples Nacional, o que muda "apenas" é a aliquota. A migração para EPP deve ocorrer quando a empresa tem faturamente anual em teto máximo de R$ 3.600.000,00, em suma, uma empresa muito bem estruturada já.

    Quanto ao MEI, concordo com vc, mas tbm não indicaria ninguém abrir MEI, isso é apenas para profissões sem qualificação alguma, e muita coisa é vetada para MEI. Empréstimo, negociações, inclusive o RADAR da receita federal, enfim....

    Eu tenho empresa de importação a alguns anos, exposto/importo para o Brasil legalmente grandes marcas em grandes quantidades, e digo com toda certeza, MEI não vaia lugar algum.

    Discordo desses seus contatos, pois vivo isso na pele a algum tempo, e sei quanto custa sustentar "essa máquina" ai no Brasil.

    De qualquer forma, sua colocação e legal e válida, mas como vc mesmo disse, serviu para VOCÊ.

    Abs

  9. #9
    Senior Member
    Data de Ingresso
    Nov 2012
    Localização
    Brasil
    Posts
    267
    Peso da Avaliação
    7
    Citação Postado originalmente por Samuel Andolíni Ver Post
    Cara eu estou pensando em mandar uma quantidade de dinheiro a Suiça para uma conta que estou abrindo lá - e controlar os negócios através dos bancos de lá - após isso criar uma empresa fictícia lá para fazer compras aqui no Brasil - parece complicado mas é simples ... o que acha?
    E como vai receber os pagamentos em sua loja?

  10. #10
    Novato
    Data de Ingresso
    Feb 2014
    Posts
    2
    Peso da Avaliação
    0
    Citação Postado originalmente por patricksoares Ver Post
    E como vai receber os pagamentos em sua loja?
    Pode usar o EBANX cara...

Página 1 de 11 123 ... ÚltimoÚltimo

Marcadores

Permissões de Postagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •